domingo, 22 de agosto de 2010

VÍDEO: CRIANÇA, A ALMA DO NEGÓCIO (PARTE 2)

CRIANÇA, A ALMA DO NEGÓCIO
Um documentário sobre publicidade, consumo e infância.

Produtora: Maria Farinha Produções
Direção: Estela Renner
Produção Executiva: Marcos Nisti

Sinopse: "Por que meu filho sempre me pede um brinquedo novo? Por que minha filha quer mais uma boneca se ela já tem uma caixa cheia de bonecas? Por que meu filho acha que precisa de mais um tênis? Por que eu comprei maquiagem para minha filha se ela só tem cinco anos? Por que meu filho sofre tanto se ele não tem o último modelo de um celular? Por que eu não consigo dizer não? Ele pede, eu compro e mesmo assim meu filho sempre quer mais. De onde vem este desejo constante de consumo?" Este documentário reflete sobre estas questões e mostra como no Brasil a criança se tornou a alma do negócio para a publicidade. A indústria descobriu que é mais fácil convencer uma criança do que um adulto, então, as crianças são bombardeadas por propagandas que estimulam o consumo e que falam diretamente com elas. O resultado disso é devastador: crianças que, aos cinco anos, já vão à escola totalmente maquiadas e deixaram de brincar de correr por causa de seus saltos altos; que sabem as marcas de todos os celulares mas não sabem o que é uma minhoca; que reconhecem as marcas de todos os salgadinhos mas não sabem os nomes de frutas e legumes. Num jogo desigual e desumano, os anunciantes ficam com o lucro enquanto as crianças arcam com o prejuízo de sua infância encurtada. Contundente, ousado e real, este documentário escancara a perplexidade deste cenário, convidando você a refletir sobre seu papel dentro dele e sobre o futuro da infância.






DEIXE NO LINK COMENTÁRIO SEU PARECER SOBRE OS VÍDEOS ACIMA.
NÃO ESQUEÇA DE SE IDENTIFICAR.

2 comentários:

Erika disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Erika disse...

Erika, nº8

Criança, a alma do negócio parte I

Mostra como é a estratégia de marketing das propagandas, que influenciam-nos a comprar, nesse caso o que não fazem para que as crianças comprem os produtos, bem pensam ou implorem aos pais que comprem o tão sonhado e na maioria das vezes não precisado produto.
Na maioria das vezes os pais se não forem rígidos, não importa, farão de tudo para dar ao filho aquilo que eles “precisam”, não se importando se eles vão se endividar ou algo parecido, ou compram até para os filhos pararem de falar sobre o produto.
A frase sempre é essa: -“Meus amigos têm e eu sou a única que não”.
Visto no vídeo que as crianças vêem a propaganda de um jeito inocente, porque sempre tem os personagens que elas gostam, então acabam sendo sem perceber, inocentemente, querendo aquilo de uma forma ou de outra..
Os psicólogos mesmo, disseram que isso é verdade, que as crianças ao verem esse “mundo” novo querem por toda lei fazer parte dele, não sabendo, ou não entendendo que não há condições, sendo prejudicada emocionalmente, pó não fazer parte desse meio.


Criança, a alma do negócio parte II

Mostra-nos como as crianças estão perdendo a sua infância para as compras, para coisas supérfluas, não sei se podem ser chamados de sonhos, ou desejos, só sei que as crianças estão deixando de ser crianças cedo demais, hoje em dia vemos meninas correndo? Não vemos meninas andando de salto fino rebocadas de maquiagem.
Hoje vemos meninos brincando na rua? Não os que têm a opção de um Playsteition querem só ficar com esse, não saem e os pais aceitam porque tem medo da situação das cidades, e outros porque acham bonito dizer que o filho é desse jeito.
Onde já se viu uma menina de sete anos mais ou menos pensar em parecer mais alta, através do sapatinho de salto dela, são essas coisas que nos assustam hoje.
Sabemos também, que muitas crianças só fazem seus pais comprarem certas coisas para dizer aos amigos que ele tem isso, ou aquilo.
"Para terem um convívio social" essa é a frase que os pais dizem, mas onde que uma criança precisa de uma sociedade para fazer parte, uma criança nem deveria pensar em algo do tipo.